PESQUISA DE IMAGENS

 

Central de Downloads

Encontre em nossa área de downloads vários arquivos e PDF, PPT, WORD, entre outros. Todos os arquivos com relevância para sua pesquisa.

Sessão Retrô

Artigos que contam a históia da pneumologia.

LOBECTOMIA E RESSECÇÃO SUBLOBAR PRODUZEM RESULTADOS SEMELHANTES EM PACIENTES COM CÂNCER DE PULMÃO NÃO PEQUENAS CÉLULAS EM ESTÁDIO INCIAL

Data de Publicação: 26/03/2023

LOBECTOMIA E RESSECÇÃO SUBLOBAR PRODUZEM RESULTADOS SEMELHANTES EM PACIENTES COM CÂNCER DE PULMÃO NÃO PEQUENAS CÉLULAS EM ESTÁDIO INCIAL

 

O aumento da detecção de câncer de pulmão de células não pequenas (NSCLC) periférico de pequeno porte renovou o interesse na ressecção sublobar em vez da lobectomia.

Estudo multicêntrico de não inferioridade, de fase 3, 697 pacientes com NSCLC com estádio T1aN0 (tamanho do tumor ≤ 2 cm) foram aleatoriamente designados para se submeter a ressecção sublobar (n: 340) ou ressecção lobar (n: 357) após confirmação intraoperatória de doença com linfonodo negativo. 

Após um acompanhamento médio de 7 anos, a sobrevida global após a ressecção sublobar foi semelhante àquela após a ressecção lobar (razão de risco de morte, 0,95; IC 95%, 0,72 a 1,26). A sobrevida livre de doença em 5 anos foi de 63,6% (95% CI, 57,9 a 68,8) após a ressecção sublobar e 64,1% (95% CI, 58,5 a 69,0) após a ressecção lobar. A sobrevida global em 5 anos foi de 80,3% (95% CI, 75,5 a 84,3) após a ressecção sublobar e 78,9% (95% CI, 74,1 a 82,9) após a ressecção lobar. 

Os autores concluíram que em pacientes com NSCLC periférico com um tamanho de tumor de 2 cm ou menos e doença patologicamente negativa  nos linfonodos hilares e mediastinais, a ressecção sublobar não foi inferior à lobectomia em relação à sobrevida livre de doença. A sobrevida global foi semelhante com os dois procedimentos.

Para ver imagens de câncer de pulmão não pequenas células, clique aqui.

Fonte: Altorki N. et al. N Engl J Med 2023; 388:489-498

(MG)


Compartilhe: