PESQUISA DE IMAGENS

 

Central de Downloads

Encontre em nossa área de downloads vários arquivos e PDF, PPT, WORD, entre outros. Todos os arquivos com relevância para sua pesquisa.

Sessão Retrô

Artigos que contam a históia da pneumologia.

MENOR TEMPO DE TRATAMENTO DA TUBERCULOSE COM BEDAQUILINA E LINEZOLIDA FOI NÃO INFERIOR AO TRATAMENTO PADRÃO

Data de Publicação: 25/02/2023

MENOR TEMPO DE TRATAMENTO DA TUBERCULOSE COM BEDAQUILINA E LINEZOLIDA FOI NÃO INFERIOR AO TRATAMENTO PADRÃO

 

A tuberculose é geralmente tratada com um regime à base de rifampicina por seis meses. O estudo TRUNCATE-TB demonstrou que uma estratégia de tratamento de tuberculose (TB) de 8 semanas, onde a terapia adicional é reservada apenas para doença persistente ou em recaída, levou a menor tempo de tratamento e resultados clínicos semelhantes em comparação com a abordagem padrão de seis meses.

TRUNCATE-TB incluiu 674 participantes adultos com tuberculose pulmonar suscetível à rifampicina na população com intenção de tratar. Os pacientes foram randomizados para tratamento padrão baseado em rifampicina - rifampicina e isoniazida por 24 semanas com pirazinamida e etambutol nas primeiras 8 semanas (n = 181) - ou para um dos quatro grupos de estratégia de 8 semanas:

·       Rifampicina em alta dose mais linezolida (n=184)

·       Rifampicina em alta dose mais clofazimina (n=78)

·       Rifapentina-linezolida (n=42)

·       Bedaquilina-linezolida (n=189)

A duração total média do tratamento até a semana 96 foi de 180 dias no grupo de tratamento padrão, 106 dias no grupo de estratégia com regime inicial de rifampicina-linezolida e 85 dias no grupo de estratégia com regime inicial de bedaquilina-linezolida.

No geral, 86% dos participantes no braço bedaquilina-linezolida não precisaram mais de terapia após 8 semanas, e o tempo total médio de tratamento foi mais da metade neste grupo em comparação com o tratamento padrão (85 vs 180 dias).

O regime de reforço de 8 semanas de bedaquilina e linezolida não foi inferior ao tratamento padrão de 24 semanas para tuberculose em termos de resultados clínicos e segurança. Outras estratégias de 8 semanas testadas no estudo falharam em demonstrar não inferioridade à abordagem padrão.

Os autores reforçam que é necessário agora aprender sobre os biomarcadores para selecionar pessoas que podem se sair melhor com o regime de 8 semanas e aqueles que podem precisar de um pouco mais de tempo de tratamento.

Para acessar o link e ler o artigo na íntegra, entre na nossa Central de Downloads.

FONTE: Paton NI et l. Treatment Strategy for Rifampin-Susceptible Tuberculosis.NEJM, 20 de fevereiro de 2023. DOI: 10.1056/NEJMoa2212537

 

(MG)


Compartilhe: